Todos os Santos

No dia 1 de novembro celebramos o dia de Todos os Santos, os chamados “heróis” da fé. Nesse dia, a Igreja que luta na Terra honra a Igreja triunfante do Céu celebrando, numa única solenidade, todos os Santos -como diz o sacerdote na oração da Missa- para render homenagem àquela multidão de Santos que povoam o Reino dos Céus.

 Somos chamados a contemplar a história dos santos e, consequentemente, a nossa própria história, visto que somos todos chamados a santidade: “Todos os fiéis cristãos, de qualquer estado ou ordem, são chamados à plenitude da vida cristã e à perfeição da caridade. Todos são chamados à santidade: ‘Deveis ser perfeitos como o vosso Pai Celeste é perfeito’“ (Mt 5,48) (CIC 2013).

Os santos nos levam a refletir sobre o caminho a ser trilhado para a vivência do nosso chamado a santidade, com alegria e amor. Eles merecem nosso reconhecimento e imitação, pois foram adolescentes, jovens, casados, mães, empregados, patrões, sacerdotes, pobres, religiosos e não colocaram limites para se tornarem sinal de que o Espírito Santo realiza milagres na vida de quem se propõe a viver o Evangelho verdadeiramente.

É preciso reconhecer que suas vidas representam um propósito e inspiração para todos nós. Assim como os santos, iremos encontrar desafios, sofrimentos, embates da vida, porém não podemos perder o entusiasmo de lutar pelo eterno. Nossa Senhora nos ensina: “A perfeição cristã só tem um limite: ser ilimitada”.

Que possamos, através da intercessão dos santos, pedir a Deus força e ousadia para renunciar e combater as fraquezas da carne, e sermos firmes na busca da santidade, da vontade dEle.

Todos os santos de Deus, rogai por nós!

Deixe seu comentário

Post relacionados