Se você é um usuário fiel das redes, provavelmente ouviu o termo “metaverso” nesses últimos meses. Mas o que ele significa e como ele pode mudar toda a forma de relacionamento dentro do ambiente virtual? 

 

Por volta de dois meses atrás, Mark Zuckerberg, o dono do Facebook, anunciou a mudança de nome da plataforma para “Meta”. 

 

O objetivo de Mark é já preparar seu público-alvo para as mudanças planejadas na plataforma, para que já se habituem com o termo e com as inúmeras novidades nas quais ele vem investindo. Mark deseja criar um novo universo virtual, diferente de tudo que já conhecemos, revolucionando a maneira como as relações virtuais se dão. 

 

Em entrevista, Zuckerberg disse que “Você pode pensar no metaverso como uma internet materializada, onde em vez de apenas visualizar o conteúdo, você está nele”. Ou seja, o objetivo é criar um universo interativo, de imersão, através do que as tecnologias atuais proporcionam. 

 

Para exemplificar, podemos pensar no exemplo da missa. Antes, para participar da missa, a pessoa tinha que, necessariamente, ir até uma Igreja. Após isso, tornou-se possível acompanhar pela rádio e pela tv. Hoje, grande parte das missas são assistidas pelas plataformas streaming. Através do metaverso, será possível nos relacionarmos com a missa, virtualmente. 

 

A ideia de Mark é investir na real imersão dos internautas. Tecnicamente, o metaverso não é um ambiente físico e real, mas, através da tecnologia e da conexão de rede, será possível sentir-se em outro mundo, e em contato com outras pessoas, de diversos lugares do planeta. A lógica é bem parecida com o que já acontece em videogames, mas a intenção de Mark é expandi-la para diversas áreas. 

 

Com certeza é uma nova ferramenta que trará grandes mudanças e novas adaptações na maneira que conhecemos as reações virtuais

 

O que achou dessa novidade? 

 

Deixe seu comentário

Post relacionados